Zumbi quer achar:

10 de mar de 2017

Karma to Burn (1997)

O álbum de estreia do Karma To Burn é um caso único na discografia da banda: é o único que conta com um vocalista em (quase) todas as músicas. Sou da opinião que o Karma to Burn é a melhor banda instrumental do Rock DO MUNDO INTEIRO, mas este play está entre meus favoritos do trio.
Em 1997 o Karma To Burn assinou com a Roadrunner Records para lançar seu primeiro álbum, entraram no estúdio e o gravaram. Ele estava pronto com suas 12 músicas já até masterizadas quando os engravatados da gravadora decidiram que só iam lançar o play se alguém gravasse vocais nele. Apesar de muito puto, o guitarrista William Mecum pediu para seu amigo Jason Jarosz virar o vocalista da banda. Ele topou, rapidamente entrou num estúdio e gravou os vocais para o albúm. Não bastando isso, o KTB convidou Octavia Lambertis para adicionar mais algumas vozes na excelente Bobbi Bobbi Bobbi - I'm Not God. Depois de lançar o álbum, Jarosz deixa a banda assim que a turnê do disco termina.
Apesar dessa ser a história deste play, ouvindo ele fica dificil de acreditar que estas músicas não foram planejadas com um vocalista. Os vocais de Jarosz me lembram o Godsmack e por incrível que pareça eles funcionam muito bem com a mistura de Kyuss com ZZ Top do Karma To Burn.
Para os fãs do Karma é indispensável. Para aqueles que nunca conseguiram gostar do trio, vale a pena dar uma chance para este quarteto.
1. Ma petite mort (4:10)
2. Bobbi Bobbi Bobbi - I'm Not God (3:00)
3. Patty Hearst's Closet Mantra (5:13)
4. Mt. Penetrator (4:27)
5. Eight (4:39)
6. Appalachian Woman (3:51)
7. Twenty Four Hours (5:02)
8. Six-Gun Suckerpunch (4:11)
9. Thirteen (3:49)
10. (Waltz of the) Playboy Pallbearers (3:38)
11. Twin Sisters and Half a Bottle of Bourbon (3:57)
12. Six (14:05)

Nenhum comentário:

Postar um comentário