Zumbi quer achar:

21 de set de 2015

Entrevista Zumbi: Felipe Dalam (Saturndust)

A Saturndust é sem dúvidas uma das melhores bandas de Doom Metal do Brasil. O trio de São Paulo lançou um EP em 2012, um álbum em janeiro, já fez inúmeros dentro e fora de capital e já abriu para as bandas gringas Sahara Surfers e Mars Red Sky.
O guitarrista e vocalista da banda, Felipe Dalam tirou um tempinho para responder umas perguntas para o Zumbi Atômico sobre vinil, shows e o futuro do trio.



Como a Saturndust começou?

Sempre quis criar música. E música que eu gostasse... fazia jams com um batera em 2010, es que notamos que dariam bons frutos.

No começo do ano a banda lançou seu primeiro álbum. Como foi o processo de gravação?

Ótimo, porém corrido. Tínhamos feito um show no dia anterior e tivemos que gravar 3 das faixas em uma madrugada, pau-a-pau. A recepção da Abraxas/Superfuzz foi excelente, uma das melhores experiências e finais de semana das nossas vidas, com toda certeza. Fora que amamos o RJ, temos tantos amigos queridos lá e o público sempre nos recebe bem.

A banda já planeja os próximos lançamentos?

Já e já temos material até sobrando. Apenas organizando melhor e vendo quando irá rolar gravação/lançamento, talvez antes do que todo mundo possa imaginar. Demos estão por aí, rodando entre nossos chegados.

Vocês conseguiram despertar o interesse de algumas gravadoras no exterior, tanto que chegaram a lançar o álbum em vinil nos Estados Unidos pela Helmet Lady Records. Como conseguir lançar um play no exterior é o objetivo de muitas bandas por aqui, imagino que você tenha muito a falar sobre isso...

É mágico. Apesar dos atrasos da prensagem. Eu nunca fiz música com essa pretensão, mas é lindo ver seu trabalho materializado, do jeito que você pegava o seu 'Dirt' (Alice in chains) em vinil e notava até certa diferença no andamento dos sons, é algo bem legal. Estão pra chegar finalmente em algumas semanas aqui no Brasil.

Na sua opinião quais as maiores dificuldades de ter uma banda no Brasil?

Aqui tudo é bem caro, e as pessoas levam a música como hobby. Isso é bizarro. Fora que tem uma boa porcentagem de pessoas que você encontra tanto na cena quanto fora que só quer ter banda por ter, pela experiência só, ou por ter banda de ~tal gênero~ ~quero ter uma banda de doom porque tem poucas na cena~, por exemplo, não por se expressar artísticamente do jeito que você acha cabível. Você encontra muitos desses... aventureiros.

Em novembro a banda tocará no Exhale The Sound em Belo Horizonte. Quais as expectativas para esse show?

Grandes. É um dos maiores festivais underground DIY que temos e dividir o palco com diversas outras bandas de respeito é sempre bom, fora que ainda não passamos por BH.

A banda já tem mais shows agendados?

Temos sim. 
11/10 (domingo) - Espaço Som
31/10  (sábado) - Dissenso Lounge

Obrigado por ter tirado um pouco de seu tempo para essa entrevista. Deixe seu recado para os leitores do blog!

Esse blog é daora e é de um cara que manja mesmo das bandas que curte bem antes do atual hype. ~Fikdik




Não esqueça de visitar o Facebook e o Bandcamp da banda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário