Zumbi quer achar:

26 de jan de 2015

Saturndust (2015)

Após uma longa espera, o primeiro disco completo do Saturndust finalmente foi lançado. Valeu a pena. As seis faixas desde disco totalizam aproximadamente 45 minutos e vão muito além do que qualquer outra banda de Doom brasileira já ousou ir.
Todas as faixas apresentam muito trabalho na "ambientação" (não consigo pensar num termo melhor) e por consequência, todas soam colossais. Faço questão de destacar a sonoridade "espacial" dessa banda. Só consigo pensar em mais uma banda que possui essa caracteristica: o Monster Magnet. Os Riffs apresentam grande influência de bandas como o Sabbath, The Obsessed e Goatsnake como é de se esperar, no entanto não soam como os vários covers do Sleep que surgem todos os dias. Os destaques do disco ficam com as faixas Realm of Nothing e All Transmitions Lost, essa última faço questão de dizer que funciona ainda melhor ao vivo.
As músicas mostram um grande trabalho nos Riffs, solos e timbres do guitarrista Felipe Dalam acompanhado pela eficiente cozinha formada por Marlon Marinho (bateria) e Frank Dantas (baixo), que sozinha já soaria mais pesada que inúmeras bandas.
Este é um disco que não deve em nada aos lançamentos de bandas já consagradas de fora, mesmo em seu auge. Se no futuro ele sera reconhecido da mesma maneira que hoje Dopesmoker ou Born Too Late são reconhecidos só o tempo dirá, mas potencial para isso não falta no Saturndust.

1. Gravitation Of A Hollow Body (7:41)
2. All Transmissions Have Been Lost (9:22)
3. Realm Of Nothing (10:59)
4. Enceladus (2:10)
5. Hyperion (8:22)
6. Cryptic | Endless (6:33)

Nenhum comentário:

Postar um comentário